Albufeira promove alimentação saudável

A Câmara de Albufeira aderiu recentemente à Rede Nacional de Nutricionistas Municipais, criou a ‘Agenda Alimentar Escolar’, as ‘Hortas Escolares’ e ‘Bons Hábitos e Boas Maneiras à Mesa’.

A Câmara Municipal de Albufeira foi convidada a integrar a Rede Nacional de Nutricionistas Municipais “graças ao trabalho exemplar desenvolvido na área da alimentação e nutrição escolar”, revelou a direção da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN) que lidera a referida rede. A decisão de integrar a Rede Nacional de Nutricionistas Municipais foi tomada em reunião do Executivo do passado dia 17 de janeiro.

Refira-se que este município disponibiliza diariamente uma média de 2 mil refeições, fazendo a cobertura total dos 2.731 alunos inscritos no Pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico da rede pública do concelho. Com vista a garantir uma alimentação equilibrada e adequada às necessidades da população escolar, a nutricionista da autarquia é responsável pela elaboração e validação (no caso das cantinas concessionadas) das ementas, trata dos procedimentos concursais destinados à aquisição dos alimentos, verifica as condições dos locais onde são preparadas as refeições e faz cumprir as ementas e os modos de confeção.

Paralelamente a este trabalho diário, a Autarquia tem vindo a desenvolver vários projetos junto da comunidade escolar destinados a promover uma alimentação e estilos de vida saudáveis.

No presente ano letivo foi lançado um concurso a nível do Pré-escolar e 1º Ciclo com vista à recolha de receitas que irão integrar a futura “Agenda Alimentar Escolar”, um projeto visa criar hábitos alimentares nas crianças, incentivando à planificação e organização de ementas saudáveis, económicas e práticas para as várias refeições ao longo do dia, ao mesmo tempo que incentiva à utilização de produtos locais, de acordo com a época do ano.

“Cresce Saudável” é outro dos projetos em curso, vocacionado apenas para as crianças do Pré-escolar, que consiste na realização de um conjunto de atividades adequadas a esta faixa etária, nomeadamente na área da alimentação saudável e expressão motora, com recurso ao imaginário infantil através da realização de jogos lúdicos e histórias.

7.1“Hortas Escolares – Escola com Vida” é outro dos projetos transversais ao Pré-Escolar e 1º Ciclo da rede pública do concelho, uma iniciativa que foi lançada no ano letivo 2013/2014 e que tem alcançado bastante sucesso. Os pequenos agricultores cultivam couves, alfaces, tomates, pimentos, ervilhas, salsa e coentros, entre outros produtos hortícolas, alguns deles sob a forma de sementes para que possam acompanhar o processo de germinação, observar e estudar o seu crescimento e, no final, até são desafiados a reaproveitarem os produtos, que depois de colhidos podem ser utilizados no refeitório escolar.

E porque na hora da refeição é fundamental adotar regras de higiene e comportamentos adequados, a Autarquia está a implementar o projeto “Bons Hábitos e Boas Maneiras à Mesa”.

A Câmara Municipal de Albufeira é também parceira do projeto “Heróis da Fruta – Lanche Escolar Saudável” – o maior programa gratuito de educação para a saúde, com uma das maiores taxas de sucesso de sempre em reeducação alimentar infantil em Portugal.

José Carlos Rolo, vereador com o pelouro da Educação, refere a importância da alimentação e da nutrição, quer a nível da saúde quer como contributo essencial na melhoria das capacidades de aprendizagem de crianças e jovens. “Estamos conscientes que a alimentação é uma ferramenta poderosa na promoção da saúde, por isso apostamos nestes projetos e na criação de parcerias com várias entidades, das quais destacamos o projeto “Heróis da Fruta”, uma iniciativa da Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil, que serviu para reforçar a nossa prática no âmbito da sensibilização das crianças e respetivas famílias para os benefícios do consumo de fruta no desenvolvimento físico e cognitivo, com resultados demonstrados a nível do sucesso escolar. A adesão à Rede de Nutricionistas Municipais é outra das parcerias que consideramos extremamente importante porque possibilita a criação de um canal de comunicação privilegiado entre várias autarquias, que desta forma têm a possibilidade de trocar experiências e contribuir para o desenvolvimento de boas práticas a nível nacional”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *