Abriu a Casa do Vinho e do Cante em Ferreira do Alentejo

Neste espaço de ‘taberna alentejana’ pode encontrar-se o vinho de talha, a poesia popular, o receituário tradicional e o cante alentejano.

Com um investimento de apenas 10 000 euros, a Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo criou na antiga ‘Taberna Zé Lélito’, fechada há cerca de dez anos, um espaço que, de acordo com Aníbal Reis Costa, presidente desta câmara (de saída por cumprir o terceiro mandato) tem o objetivo de “recuperar e preservar a memórias das antigas tabernas tradicionais”.

Inaugurado no final de setembro, a ‘Casa do Vinho e do Cante’ exibe ainda o balcão de venda original, feito em mármore e oferece ainda uma sala dedicada ao vinho de talha, com painéis explicativos dos métodos de produção e detalhes históricos deste vinho produzido em Portugal desde a época dos romanos e um alambique.

Programados estão já espetáculos com os 12 grupos de cante alentejano da região, bem como recitais de poesia popular.

Maria João Pina, chefe da Divisão de Cultura e Desporto da autarquia lembra que, para além da recriação da taberna, “pretendemos igualmente valorizar outras manifestações de Património Cultural Imaterial, nomeadamente as relacionadas com o saber fazer do vinho em talha, da poesia popular, do Cante e do receituário tradicional que caracterizaram ainda a vida cultural do concelho”.

Em Portugal, o Alentejo tem sido o grande guardião dos vinhos de talha, nomeadamente insistindo na preservação deste processo de vinificação desenvolvido pelos romanos. Ao longo dos tempos, a técnica de fazer vinho em talhas foi sendo passada de geração em geração, mas é bom que se recorde que fazer vinho em talhas varia ligeiramente consoante a tradição local.

Recorde-se que o cante alentejano recebeu no dia 27 de novembro de 2014 a classificação de Património Cultural e Imaterial da Humanidade por parte da UNESCO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *